terça-feira, 26 de maio de 2009

Processo de criação

A capa da edição desta semana da The New Yorker foi desenhada digitalmente. O ilustrador Jorge Colombo criou a imagem usando o Brushes, programa de iPhone, sentado em frente ao museu de cera Madame Tussaud, na Times Square. Em uma hora a capa estava pronta e enviou, por e-mail para a redação.

3 comentários:

  1. espetáculo!
    bjs
    Livia

    ResponderExcluir
  2. Fantástico, Anaik!
    É incrível o que conseguem oferecer em aparelhos cada vez menores. Comecei na área de Informática num tempo em que computador era uma coisinha parecendo um teclado ligado à televisão (CP-400). Só tínhamos cor se a tevê fosse colorida. rsrsrs
    Beijos,
    Ana Cristina

    ResponderExcluir
  3. muito bacana mesmo. a tecnologia não deixa de nos surpreender. não sei o que é mais impressionante: o fato de que um artista pode pintar, em tempo real, uma cena usando material tão reduzido quanto um telefone; a opção de poder reconstruir o processo de criação percorrido; ou o resultado final - que ficou absolutamente à altura do padrão de qualidade das famosas capas da New Yorker.

    ResponderExcluir